sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Fábula do RH.


Um dia, enquanto caminhava pela rua, uma mulher de sucesso, Diretora de Recursos Humanos de uma multinacional, (aquelas que fazem de tudo para vender a imagem de sua empresa aos futuros empregados), é tragicamente atropelada por um caminhão e morre. Sua alma chega ao paraíso e se encontra, na entrada, com São Pedro. - Bem vinda ao paraíso, diz São Pedro! Mas... antes que você se acomode, parece que temos um problema: Você vai perceber que é muito raro uma diretora de recursos humanos chegar aqui e não estamos bem certos do que fazer com você... - Não tem problema, deixe-me entrar. Diz ela, já analisando São Pedro dos pés à cabeça (imaginando seu antigo trabalho). Avaliava S. Pedro como se fosse um candidato e se perguntava se ela o contratar ia para trabalhar em sua empresa. - Bem que eu gostaria de deixa-la entrar agora mesmo, mas tenho ordens superiores. Assim, faremos com que você passe um dia no inferno e outro no paraíso; então poderá escolher onde passar a eternidade. - Ora, já está decidido. Prefiro ficar no paraíso, diz a mulher. - Sinto muito, mas temos nossas regras, primeiro você precisa conhecer os dois locais. E, assim, São Pedro acompanha a diretora ao elevador e desce, desce, desce até o inferno. As portas se abrem e aparece um verde campo de golfe. Mais distante, um belo clube. Lá estão todos os seus amigos, colegas diretores que trabalharam com ela e grandes executivos de outras empresas, todos em trajes de festa e muito felizes. Correm para cumprimenta-la, beijam-na e se lembram dos bons tempos. Joga uma agradável partida de golfe; mais tarde, jantam juntos num clube muito bonito e se divertem contando piadas e dançando. O Diabo, então, era um anfitrião de primeira classe, elegante, charmoso, muito educado e divertido. Ela se sente de tal maneira bem que, antes que se dê conta, já é hora de ir embora. Todos lhe apertam as mãos e se despedem enquanto ela entra no elevador. O elevador sobe, sobe, sobe, e ela se vê novamente na porta do paraíso, onde São Pedro a espera. Agora é a hora de visitar o céu. Assim, nas 24 horas seguintes, a mulher se diverte pulando de nuvem em nuvem, tocando harpa e cantando. Tudo tão bonito e tão sereno, que, quando percebe, as oras se passaram e São Pedro vai buscá-la. Então, passou um dia no inferno e outro no paraíso. Agora você deve escolher sua eternidade. A mulher pensa um pouco e responde: - S. Pedro, o paraíso é maravilhoso, mas penso que me senti melhor no inferno, com todos os meus amigos e aquela intensa vida social. Assim, São Pedro a acompanha até o elevador, que outra vez desce, desce, desce, até o inferno. Quando as portas do elevador se abrem ela depara com um deserto, inóspito, sujo, cheio de desgraças e coisas ruins. Vê todos os seus amigos vestidos com trapos, trabalhando como escravos, aguilhoados por diabos inferiores, que estão recolhendo as desgraças e colocando-as dentro de bolsas pretas. O diabo se aproxima e conduz a mulher pelo braço, com brutalidade. - Não entendo!! - balbucia a mulher. - Ontem eu estava aqui e havia um campo de golfe, um clube, nós comemos lagosta e caviar, dançamos e nos divertimos muito. Agora tudo o que existe é um deserto cheio de lixo e todos os meus amigos parecem uns miseráveis!!!?? O diabo olha para ela, sorri maliciosamente e diz: - Ontem, estávamos te contratando. Hoje, você faz parte da equipe..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário